A importância dos óculos escuros na corrida por Dra. Keila Monteiro

Saúde

Se for correr ou caminhar não se esqueça dos óculos escuros! Pode até parecer preocupação de mãe, mas utilizar o acessório durante a prática de atividades físicas ao ar livre garante a saúde ocular. Segundo a oftalmologista Keila Monteiro de Carvalho, Diretora do Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO), durante uma corrida, duas condições podem afetar os olhos: a exposição ao sol e ao calor intensos; e os fatores ambientais, como a poluição e a secura do ar provocada por ventos ou frio. “Este ressecamento pode ser amenizado com o uso de colírios lubrificantes prescritos pelo oftalmologista. Vale lembrar que a evaporação ao ar livre pode ser quatro a cinco vezes maior do que em um ambiente fechado, e o uso dos óculos de proteção ajuda a diminuí-la”, comenta a especialista.

Tv Catia Fonseca Não esqueça os óculos escuros para praticar atividades físicas Dra. Keila Monteiro Mulher correndo Além disso, a oftalmologista explica que os óculos diminuem a intensidade da luz que chega aos olhos. Também ajuda a proteger a retina dos efeitos nocivos dos raios ultravioleta, prevenindo o surgimento de problemas a longo prazo, como catarata e degeneração macular.  Daí a importância de se observar se o acessório oferece proteção para os raios UVA e UVB.

“Deve-se procurar nos óculos ou na etiqueta as informações sobre esta proteção. Existem certificações oficiais como a certificação da ABNT ”, orienta ela.

 

 

 Armação e lente

 Na hora de escolher o modelo, a oftalmologista recomenda que os óculos para atividades físicas possuam armações um pouco mais curvadas, com proteção lateral e lentes poli carbonadas.

Tv Catia Fonseca Não esqueça os óculos escuros para praticar atividades físicas Dra. Keila Monteiro Homem correndo com óculos escuros

A tonalidade da lente também pode fazer toda a diferença, uma vez que ajuda a eliminar frequências especificas de luz, que alteram a qualidade da visão. “Para as pessoas sem problemas visuais, a cor cinza proporciona alta fidelidade de cor e conforto para visão ao ar livre, reduzindo, inclusive, o cansaço visual. A cor verde também oferece bom contraste e tem indicação para todas as pessoas”, indica Keila Monteiro de Carvalho.

Por outro lado, pessoas que apresentam baixa visão e fotofobia (sensibilidade aumentada à luz) devem optar por lentes com cores que proporcionem o aumento do contraste ou diminuição do ofuscamento, de acordo com o problema. As de cor laranja, âmbar e marrom, são indicadas para os portadores retinopatia diabética, neurites ópticas ou degeneração macular; enquanto que as lentes vermelhas devem ser utilizadas por quem possui degeneração de cones. Tv Catia Fonseca Não esqueça os óculos escuros para praticar atividades físicas Dra. Keila Monteiro Homem correndo

 “Já o amarelo, transmite o máximo de luminosidade, sendo indicado para os casos de glaucoma, retinose pigmentar e retinopatia diabética, ou a noite para dirigir, pois facilita o contraste”, orienta a oftalmologista.

a

Tv Catia Fonseca Não esqueça os óculos escuros para praticar atividades físicas Dra. Keila Monteiro Keila Monteiro é oftalmologista –  CRM 23133
Contato:
Site:
http://www.keilamonteiro.com/