Supla rebate comentários sobre seus pais políticos e diz se se arrepende de retorno ao Brasil

Supla (Foto: Reprodução)
Supla (Foto: Reprodução)

O cantor Supla esteve no programa Pânico na Rádio Jovem Pan nesta sexta (14) e falou sobre a carreira na música.

“São muitos anos de batalha. Tem gente que fala que eu consegui por causa do meu pai e da minha mãe, mas não, muito pelo contrário. Tanto é que eu estou aí até hoje né. Eu acho que o grande segredo da coisa é amar o que você faz.

Porque por exemplo agora eu sei que eu não estou nadando no sucesso, mas eu já estive várias vezes, entendeu? Você tem que amar aquilo que você gosta, a coisa que eu mais gosto de fazer é estar no estúdio, é compor, é arranjo, e depois vem o prazer maior que é tocar ao vivo né, que a gente vê onde é que o artista é de verdade. Muita gente até se surpreende e fala: ‘Pô, não sabia que você cantava tão bem assim’”, revelou.

O cantor Supla. (Foto: Edu Moraes/Record)
O cantor Supla. (Foto: Edu Moraes/Record)

Além disso, ele revelou um encontro inusitado com o filho de Luciana Gimenez. “Quem me inspirou mesmo para sair rebolando aí é o Mick Jagger. Engraçado, sabe quem eu cruzei em Nova York, eu estou parado quem é que bate nas minhas costas? Lucas Jagger. Foi mó gente boa, manda um salve pra ele”, declarou o cantor de 52 anos.

O artista foi questionado se se arrepende de voltar a morar no Brasil após vários anos fora. “O Brasil é maravilhoso. Tudo bem: a gente está com mil problemas sociais, mas as vezes eu fico pensando, se a gente for ver desde o começo da humanidade, sempre foi tristeza.

Então a gente até hoje não achou um sistema que funcionasse muito bem, que não tivesse pobreza, tanto o capitalismo como o socialismo, eu gostaria de ter a solução mas não sou eu que vou trazer essa solução”, explicou.