Sombra, locutor do Programa do Ratinho, mostra o rosto e detona a Record: “eles transferiam a igreja para dentro da televisão”

Sombra é um dos personagens de sucesso do Programa do Ratinho. (Foto: Reprodução)

Se o apresentador Ratinho anunciá-lo como Alvino Batista Soares na televisão é bem provável que ninguém o conheça, a não ser quem já trabalhe há anos com ele. Alcino, de 61 anos, vive o personagem Sombra no programa do SBT comandado por Ratinho.



Em entrevista para o portal UOL, Alcino fez alguma revelações. Sobre o patrão ter revelado o seu rosto recentemente ele garante que não sabia de nada e que tomou até um susto. “Estávamos no ar, era um programa de segunda-feira. No intervalo, ele foi lá para o fundo e postou a foto na hora. Eu jamais pensei que o Ratinho fosse fazer isso”, contou, que garante não gostar de aparecer.

Ratinho revela verdadeira identidade do Sombra. (Foto: Reprodução)

“Eu adoro andar de ônibus, de metrô, andar a pé, porque ninguém sabe quem sou eu, ninguém me importuna (…) Eu já me acostumei tanto que não gosto de aparecer. Acostumei. Agora não adianta mudar mais, né? Não funciona. Se o Sombra aparecer não vai ter mais graça, perde a graça”, garante. “Mas quando as pessoas me reconhecem, é uma satisfação muito grande, porque trata-se de um trabalho da gente que é reconhecido”, completa ele.

Alcino já trabalha com Ratinho desde quando ele era contratado da Record. “O Ratinho criou o Sombra porque ele queria que alguém passasse notícias. Foi ainda na época da Record. Eu tinha que ser redator, editor e locutor, tudo ao mesmo tempo. E ele botou uma tela em pé, que permanece até hoje. As pessoas falam ‘esse cara deve ser muito feio’ e eu não sou feio”, falou ele.



Porém, o personagem, que vive escondido e tem apenas a sua sombra à mostra, revela não ter vivido uma boa experiência por lá. “Eu trabalhei só um ano na Record, mas achava ruim porque eles transferiam a igreja para dentro da televisão, né? O jornalista, o artista, de modo geral, gosta de liberdade para trabalhar. A gente era muito cerceado. E aqui, no SBT, não. A gente sente como se fosse a nossa casa”, desabafa.