Najila Trindade tem dura notícia após o terceiro advogado tomar uma decisão importante sobre a acusação contra o Neymar

Najila Trindade pode ficar sem seu advogado (Foto Reprodução)
Najila Trindade perde o seu terceiro advogado no caso contra o jogador Neymar (Foto: Reprodução)

Najila Trindade perdeu o seu terceiro advogado, Danilo Garcia de Andrade. Ele já tinha avisado que deixaria o caso ela não entregasse o vídeo completo mostrando o que houve entre ela e Neymar no hotel em Paris.

 

Em entrevista para o SBT, o advogado  revelou: “Devo me tirar do processo. Sim, estou anunciando oficialmente nesta entrevista. Não sou mais advogado de Najila“.

A conversa foi feita com exclusividade ao jornalista Roberto Cabrini. Ele contou que sua ex-cliente não quer entregar o vídeo de 7 minutos que ela disse ter gravado. Até o momento, somente um pequeno trecho chegou a ser divulgado e as imagens mostram ela dando em Neymar, enquanto ele se defende e pede que ela fique calma.

Danilo garantiu que não voltará atrás na decisão  e que oficialmente não é mais o advogado de defesa da mulher que acusou Neymar de estupro.

Em seguida, Cabrini telefonou para Najila Trindade para saber a respeito do tablet que ela disse ter sido roubado.“Invadiram meu apartamento assim quando as coisas deram confusão, entendeu?”, contou a modelo de 26 anos. Cabrini então perguntou sobre o roubo, mas Najila informou não poder acusar ninguém e que ‘tudo está nas mãos de Deus’.

 

Najila Trindade e Neymar (Foto: Reprodução)
Najila Trindade não divulga vídeo com Neymar (Foto: Reprodução)

É válido mencionar que recentemente, o Jornal Nacional divulgou a carta de rescisão assinada pelo segundo advogado, que abandonou o caso de Najila Trindade, pouco tempo depois da denuncia vir a público. Na peça, ele afirma que a jovem registrou, no dia 31 de maio, “boletim de ocorrência no qual capitulou o fato ocorrido como estupro, ou seja, alegação totalmente dissociada dos fatos descritos por você aos nossos sócios, já que sempre afirmou que a relação mantida com Neymar Jr. foi consensual”.

Bueno Filho diz ainda que Najila Trindade havia relatando que durante o ato Neymar se tornou “uma pessoa violenta, agredindo-a, sendo esse fato típico central (agressão) pelo qual ele deveria ser responsabilizado cível e criminalmente”.