Jornalista da Globo afronta ministra de Bolsonaro ao vivo e é ovacionada

Ministra de Bolsonaro e repórter da Globo (Foto: Reprodução)

A polêmica ministra Damares continua dando o que falar. Ela passou a representar o Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos no governo de Jair Bolsonaro, e foi entrevistada pela Globo News, após declarar que “meninos devem vestir azul e meninas, rosa”.

Essa afirmação foi o suficiente para que os brasileiros resolvessem se opor, fazendo exatamente o contrário, e no canal de notícias da Globo não foi diferente. Lá, a jornalista Andréia Sadi fez questão de usar um look azul na hora da sabatina com a pastora, e repercutiu positivamente.

Como se não bastasse, o jornalista Merval Pereira ainda usou uma camisa cor de rosa por baixo do paletó.

A atitude, é claro, foi vista como uma afronta. Imediatamente, fotos do momento começaram a circular nas redes sociais. Segundo os internautas, a escolha da cor teria sido uma forma de provocação, ainda que implícita, para fazer com que a pastora se sentisse constrangida.

Damares é nova ministra do presidente Bolsonaro (Foto: reprodução)

“A repórter do Globo News vestida de azul pra entrevistar a Damares, amoooo”, comemorou um telespectador. “A repórter da Globo News entrevistando a Ministra Damares Alves de azul, senti um ar de afronte?? hahahah’ Adoro!”, disse outra.

“Jornalistas da Globo News usando azul e rosa como crítica a entrevistada, a Ministra Damares Alves”, mais uma.

RESPOSTA DE MAISA

Maisa Silva não gostou nada da ‘nova era’ anunciada pela pastora Damares, que passou a representar o Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos no governo de Jair Bolsonaro no Brasil.

Segundo ela, meninos devem vestir roupa azul e meninas, usar a cor rosa, e isso deixou a contratada do SBT aborrecida em seu perfil no Twitter. Decidida, ela contestou as ideias e colocou seu ponto de vista.

Maisa e a ministra de Bolsonaro (Foto: Reprodução)

“A nova era começou: meninos vestem azul e meninas vestem rosa”, disparou a ministra. “Mano… Quando eu era criança e comecei a escolher minhas roupas eu escolhia tudo menos rosa porque não gostava”, rebateu Maisa.

“Assim como varias amiguinhas minhas não gostavam de rosa. Muito ultrapassado isso”, completou. “Eu voltei a usar rosa agora com 16 anos. Minha mãe nunca me obrigou a usar “cor” pra ser “menina”… tipo ???? Mano?????”, finalizou.