Jornal Nacional toma atitude inédita e exibe matéria de Bolsonaro com Boechat na Band

Bolsonaro e Ricardo Boechat (Foto: Divulgação)
Bolsonaro e Ricardo Boechat (Foto: Divulgação)

Nesta segunda-feira, 11 de fevereiro, o jornalista Ricardo Boechat, da Band, faleceu após ser vítima de um acidente de helicóptero.

Muitos famosos e jornalistas renomados lamentaram a morte do âncora do Jornal da Band e o Jornal Nacional surpreendeu ao exibir uma matéria da emissora concorrente.

É que o Presidente da República, Jair Bolsonaro, em conversa com Datena, falou sobre a morte de Ricardo. Na entrevista, Bolsonaro afirmou que ele e Boechat eram amigos há mais de trinta anos.

“Era uma amizade jornalística. Passamos muitos momentos juntos, por vezes, sendo obviamente contrariado por ele. Na maioria das vezes, sendo elogiado simplesmente… falado algo que interessava a nação de forma bastante isento”, disse o presidente na entrevista para a Band que a Globo exibiu.

TESTEMUNHA REVELA DETALHES DA MORTE DE RICARDO BOECHAT

Ricardo Boechat (Foto: Divulgação)
Ricardo Boechat (Foto: Divulgação)

A morte do jornalista Ricardo Boechat nesta segunda-feira, 11 de fevereiro, pegou muita gente de surpresa. O âncora do Jornal da Band morreu após a queda do helicóptero no qual estava.

Leiliane Rafael da Silva em conversa com a Band, revelou que estava com o marido de moto na hora exata da queda do helicóptero e revelou detalhes sobre a morte do jornalista.

“Assim que o helicóptero desceu, eu vi uma pessoa caindo na pista. Na hora, vinha uma carreta e bateu na lateral do helicóptero, tanto que a porta passou por dentro do vidro do motorista do caminhão”, relatou em entrevista exibida durante o programa Brasil Urgente.

A testemunha então revelou que após atingir o caminhão, o helicóptero acertou o muro de proteção da pista e acabou ficando em cima da pessoa que tinha caído do helicóptero. Depois disso, veio a primeira explosão. “Eu fui a primeira pessoa a chegar. Eu tirei o moço do caminhão e corri para trás para ver se tinha alguém vivo. Tinha uma pessoa na pista e, quando cheguei perto, ela estava chamando com a mão.”

Questionada se essa pessoa se tratava de Ricardo Boechat, a testemunha confirmou: “Ele estava debaixo de uns pedaços do helicóptero. Eu ia pegar na mão dele, e veio uma pessoa e disse para não pegar, porque ele poderia me jogar para dentro do fogo. Aí [o helicóptero] pegou fogo de novo e explodiu”.