Filho de Adriane Galisteu estranha atitude da mãe e surpreende: “Perguntou quando eu ia voltar a ser mãe dele”

A atriz Adriane Galisteu (Foto: Divulgação)
A atriz Adriane Galisteu (Foto: Divulgação)

Após ficar muito tempo afastada de um projeto fixo na televisão aberta, Adriane Galisteu vive uma nova fase em sua carreira desde que aceitou viver a Zelda em O Tempo Não Para, novela das 19h da Globo. E para esse trabalho, ela promoveu uma mudança em seu corpo que não acontecia há décadas: ficou loira. Em entrevista ao site Gshow, Galisteu fez um balanço sobre essa fase de sua vida.

“Olhando para os últimos 12 meses, vejo que foi um ano de muitas mudanças físicas, transformações de pensamentos e totalmente emblemático para mim profissional e pessoal. Fiz 45 anos e tive oportunidade incrível de trabalhar na dramaturgia diária. É muito aprendizado”, contou.

“Por mais que eu já tenha feito muito teatro, novela é diferente. Mudar o cabelo não foi um sofrimento. Como atriz, foi bom para compor o personagem e espero que tenha inspirado outras mulheres e colegas de profissão”, contou ela, que adorou sair da zona de conforto.

Se tiver que mudar novamente, a atriz deve estar disposta. “Se vier uma proposta de fazer uma nova novela ou personagem que tenha que cortar o cabelo, ficar ruiva, colocar megahair, porque não? A atriz tem que estar sempre se reinventando. O público gosta! É tão legal se desafiar e mudar, é muito libertador”, revelou.

Adriane Galisteu, o filho e o marido (Foto: Reprodução/Instagram)
Adriane Galisteu, o filho e o marido (Foto: Reprodução/Instagram)

Em casa, o marido ficou feliz com o cabelo preto, mas não foi unânime. “Meu filho estranhou muito e perguntou quando eu ia voltar a ser mãe dele. Expliquei que estava emprestando o meu corpo para viver a Zelda, que é uma pessoa diferente de mim. Ele entendeu, mas não foi fácil e me prefere loira”, revelou.

Adriane também falou de maturidade. “A mulher após certa idade tem outro ritmo e questões. Além da idade, o que realmente me transforma todos os dias é a maternidade. É uma sensação única e um aprendizado eterno, digo que diário. Não imaginava que fosse ser tão intenso. A atenção precisa ser sempre, quase 24 horas”, disse.