Fátima Bernardes, a filha Bia Bonemer e outras famosas aparecem em vídeo rebolando ao som de Anitta

Bia Bonemer e Fátima Bernardes caíram na dança juntas (Foto: Reprodução)
Bia Bonemer e Fátima Bernardes caíram na dança juntas (Foto: Reprodução)

Fátima Bernardes aos 56 anos mostrou que ainda está com bastante pique em dança

A apresentadora Fátima Bernardes, junto com a sua filha Bia Bonemer e outras famosas como as atrizes Camila Queiroz e Juliana Paiva, participou de uma aula de dança do professor Justin Neto, que compartilhou alguns momentos em sua rede social.

Na oportunidade, as famosas coreografaram a música do DJ Snake, em parceria com Anitta, Sean Paul e Tainy, ‘Fuego’. “Um encontro dançante”, legendou o professor a sua publicação.

Além disso, Justin Paiva também publicou um vídeo onde Fátima Bernardes, Bia Bonemer, Juliana Paiva e Camila Queiroz aparecem dançando junto com outras alunas. Durante a coreografia, as famosas mostraram que tem pique, e arrasaram na coreografia e principalmente no rebolado.

Veja as publicações a seguir!

 

Ver esta publicação no Instagram

 

Um ENCONTRO dançante! 💃🏻🕺🏻🎉 #DanceClipcomJustin

Uma publicação partilhada por Justin Neto (@justneto) a

Fátima Bernardes, como todos sabem, realiza o seu programa de segunda à sexta, sempre ao vivo, logo após o Mais Você de Ana Maria Braga. E no último sábado (17), ela participou da edição ao vivo do programa Altas Horas, onde acabou falando sobre momentos marcantes da sua trajetória na TV e acabou relembrando um fato que aconteceu com ela, onde na ocasião, ela tentou ao vivo, jogar capoeira com o ator Rodrigo Simas, e acabou não se dando nada bem.

“Fui me achando. Fiz uma vez para um lado deu certo, resolvi girar de salto. Não dá”, falou a apresentadora, que ainda acrescentou: “Faz parte. Tive um chefe chamado Armando Nogueira, um grande jornalista, que dizia que o erro aproxima”.

Fátima Bernardes ainda falou como faz pra manter o bom humor todos os dias pela manhã na TV: “De manhã a gente tem que estar no nosso melhor momento, não da para ir aquecendo o cérebro. É diferente com a gente”.