Andressa Suita relembra sofrimento pós-parto, revela dificuldade e admite: “Mamilos machucados”

Andressa Suíta e o pequeno Gabriel (Foto: Reprodução/Instagram)

 Andressa Suíta e o pequeno Gabriel (Foto: Reprodução/Instagram)

Nesta última quinta-feira, 02 de agosto, Andressa Suita surpreendeu os internautas ao fazer um pequeno desabafo sobre os momentos difíceis que passou durante a gravidez de Gabriel, de 1 ano. Durante o bate-papo, a beldade disse que teve dificuldades para amamentar o primogênito.

Apesar de tudo, Andressa Suita contou com auxílio: “Contratei várias pessoas para me ajudar, ouvia muitas outras, me cansei beirando a exaustão. Me perdi. A produção diminuiu e, aos três meses de vida dele, foi impossível continuar. Me frustrei. Me senti incapaz. Duvidei da minha habilidade de ser mãe”.
Gusttavo Lima, Andresa e Samuel. (Foto: Reprodução/Instagram)

 Gusttavo Lima, Andresa e Samuel. (Foto: Reprodução/Instagram)

Com o recém-nascido Samuel, a situação é diferente. “Vivi com muito mais tranquilidade a descida do leite dessa vez, os mamilos machucaram novamente sim, mas percebo a melhora aos poucos e o Samuel também fez a cirurgia para cortar o freio. Mas agora vivo um momento por vez”, avaliou.

As pessoas mais próximas a mim sabem que me entrego inteira a todas as experiências que se apresentam na minha vida. Quando engravidei pela primeira vez, me senti maravilhosa e aceitei toda a força da natureza fluindo no meu corpo, dos primeiros movimentos do Gabriel ao parto e, sobre amamentar, não seria diferente. Mergulhei no meu puerpério para fazer cada gota de leite valer a pena. Como tantas mulheres, mãe de primeira viagem, eu desejava muito dar de mamar. Primeiro veio a pega, depois a descida do leite (e eu sempre tenho bastante, graças a Deus), os mamilos machucados e uma cirurgia no Gabriel para cortar o freio da língua. Noites mal dormidas, cansaço e uma cobrança pessoal: tinha que dar certo! Contratei várias pessoas para me ajudar, ouvia muitas outras, me cansei beirando a exaustão. Me perdi. A produção diminuiu e, aos três meses de vida dele, foi impossível continuar. Me frustrei. Me senti incapaz. Duvidei da minha habilidade de ser mãe. Mas fui abençoada ao ponto de poder reviver tudo de novo, gestar de maneira saudável, parir bem assistida e, agora, amamentar. Vivi com muito mais tranquilidade a descida do leite dessa vez, os mamilos machucaram novamente sim mas percebo a melhora aos poucos e o Samuel também fez a cirurgia para cortar o freio. Mas agora vivo um momento por vez. Me permito esvaziar por completo, a começar pela casa: somos eu, minha mãe e meu marido cuidando dos meninos. Dou peito quando o Samuel pede. Ordenho o excesso e armazeno. Me livrei da culpa e me dei conta de que muita gente sabe muito sobre crianças, mas que dos meus filhos eu sei mais. Sou uma leoa! Sou a mãe que posso ser e a melhor mãe para os meus filhos. Revivo a Semana Mundial da Amamentação pela segunda vez seguida reconhecendo a importância do leite materno, feliz com o sentimento indescritível de ter meu bebê aninhadinho no colo. A beleza de tudo isso é divina e digo: estou tentando, entregue e de peito aberto, mais uma vez.

Uma publicação compartilhada por Andressa Suita (@andressasuita) em